FAPES aprova projeto de pesquisa de inovação tecnológica

O projeto de pesquisa de inovação tecnológica para agronegócio do professor Rodrigo Scherer, da Universidade de Vila Velha (UVV), no Espírito Santo, acaba de ser aprovado pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Espírito Santo (FAPES).

O Tommasi Analítica é o laboratório parceiro do projeto e irá implementar e validar a metodologia analítica para a determinação de resíduos de agrotóxicos em alimentos. As análises serão realizadas em uma ação cooperativa entre o laboratório e a UVV.

Segundo Bruno Tommasi, diretor da Tommasi, essa iniciativa será de extrema importância para o agronegócio do Espírito Santo, já que reduzirão os custos do produto final ao possibilitar no próprio Estado análises essenciais para as culturas de morango, mamão e café, por exemplo, que são alimentos produzidos em terras capixabas e que são comercializados e consumidos em diversos estados brasileiros, além de diversos países do mundo.

O professor e doutor Rodrigo Scherer explica que a metodologia aplicada é conhecida mundialmente como QuEChERS para a extração dos pesticidas dos alimentos, e as técnicas de cromatografia e espectrometria de massas na análise dos compostos.

“Após a validação e certificação da eficiência do método para as matrizes selecionadas, será solicitada uma avaliação pela comissão do INMETRO para acreditação da metodologia na Norma NBR ISO/IEC 17025:2005, e posteriormente, pela comissão da Coordenação Geral de Apoio a Laboratório (CGAL) para o credenciamento do laboratório junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA)”, explicou o professor que ainda completou: “Dessa forma, o projeto vai poder contribuir para o desenvolvimento do setor de agronegócio do estado do Espírito Santo, disponibilizando aos produtores, empresários do setor e ao próprio MAPA um laboratório de confiança. Todos ganharão”, concluiu.